O PPGENF/UERJ possui 13 Grupos de Pesquisa cadastrados no Diretório de Grupos do CNPq que são distribuídos nas três linhas de pesquisa. Constituem-se em loci de todas as atividades de ensino e pesquisa desenvolvidas, além de articularem projetos de intercâmbio nacional e internacional. Essas atividades envolvem alunos de Mestrado e Doutorado, discentes de graduação e de especialização, professores de outros programas, de outras instituições de ensino superior e de unidades de saúde.

Linhas de Pesquisa



Fundamentos Filosóficos, Teóricos e Tecnológicos do Cuidar em Saúde e Enfermagem:


1. CONCEPÇÕES TEÓRICAS DO CUIDAR EM ENFERMAGEM E SAÚDE (GPCTCES)



Iraci dos Santos e Célia Pereira Caldas
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9793731600492921

Aprofundamento de estudos sobre concepções filosóficas, teóricas e tecnológicas aplicáveis nas práticas de saúde e enfermagem através de pesquisas, avaliando a aplicação dessas concepções na prática do cuidar em enfermagem. Desenvolvimento da abordagem sociopoética, que viabiliza as práticas de pesquisa, ensino e de enfermagem, visando a implementação de uma dimensão do cuidar em enfermagem sob uma perspectiva estética. Divulgação em nível nacional e internacional da Abordagem Sociopoética como uma possibilidade de demarcar a enfermagem como ciência do sensível e inaugurando uma proposta pedagógica voltada para uma nova forma de ensino, de pesquisa e de compartilhamento de saberes de enfermagem. Incentiva o autocuidado entre os profissionais e discentes e a orientação do autocuidado aos clientes, como contribuinte à qualidade de vida, exercício da cidadania de clientes e autonomia profissional do enfermeiro(a).


2. CUIDANDO DA SAÚDE DAS PESSOAS: ASPECTOS FILOSÓFICOS E BIOÉTICOS (CUSPBIO)



Benedita Maria Rêgo Deusdará Rodrigues e Sandra Teixeira de Araújo Pacheco
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/3160441938626795

Realiza pesquisas na perspectiva do cuidar em enfermagem às pessoas no contexto intra e extra-hospitalar, envolvendo aspectos existenciais, sociais, éticos e bioéticos. Contribui para a consolidação do conhecimento na área de atenção às pessoas com pesquisas que permitam nortear a ação nos diferentes eixos da atuação profissional. Aprofunda a reflexão sobre o processo de viver e as repercussões sobre a continuidade da vida, do nascimento ao adoecimento e morte. Discute a contribuição das experiências vivenciadas por profissionais junto aos clientes para o seu crescimento. Aborda os instrumentos metodológicos e tecnológicos do cuidar em saúde e enfermagem.


3. ENFERMAGEM EM SAÚDE DO IDOSO – GEPESI



Célia Pereira Caldas
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8024209114493166

O grupo tem apoiado e se comprometido com o Departamento Científico de Enfermagem Gerontológica da Associação Brasileira de Enfermagem, tendo sido responsável pela organização da 8a. Jornada Brasileira de Enfermagem Gerontológica, evento no qual o Departamento Nacional de Enfermagem Gerontológica da Associação Brasileira de Enfermagem foi criado. Este grupo também mantém ativa colaboração em pesquisa com o Medical and Health Sciences Department, Linköping University, Suécia e com o Center for Research on Aging, Sherbrooke University, Canadá.


4. REDE PARTICIPATIVA DE CUIDADO, INTERDISCIPLINARIDADE E PROMOÇÃO DA SAÚDE NA CRONICIDADE (REDPARCIPSCRO)



Lina Márcia Migueis Berardinelli
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8072230309387400

Tem como objetivo reunir e formar rede de cuidado entre pesquisadores nacionais e internacionais com interesse em desenvolver estudos abordando os temas: Produção de cuidado em situações de cronicidade, vulnerabilidade, resiliência, promoção da saúde, interdisciplinaridade, qualidade de vida, grupos de ajuda mútua, tecnologia em saúde, dimensão cultural das práticas de cuidado, ensino na saúde e enfermagem, pesquisa-ação participativa em saúde. Esta proposta é orientada por estratégias de ações participativas e educativas requeridas na atenção ao cuidado humano, em diferentes dimensões, em que todos são convocados a envolver-se e, em que as necessidades dos grupos populacionais são o ponto de partida para o estabelecimento dos objetivos e interesses comuns.


5. TECNOLOGIAS EM SAÚDE E ENFERMAGEM NO CONTEXTO DA SEGURANÇA DO PACIENTE EM AMBIENTE HOSPITALAR (TESEPAH)



Lolita Dopico da Silva
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2660706960525927
Pesquisa sobre proposição, desenvolvimento e avaliação de tecnologias em saúde e enfermagem, focando a segurança do paciente no contexto hospitalar. Desenvolve indicadores de qualidade do cuidado de enfermagem para pacientes hospitalizados, e investiga utilização de recursos tecnológicos, medicamentos, equipamentos, procedimentos técnicos no cuidado. Apresenta os resultados de diversas pesquisas a todos os interessados durante as reuniões mensais do grupo. Apresenta os resultados parciais e totais em eventos científicos nacionais e internacionais. Divulga seus resultados entre as instituições hospitalares que deram campo para a coleta de dados.

Trabalho, Educação e Formação Profissional em Saúde e Enfermagem:



1. CONFIGURAÇÕES DO MUNDO DO TRABALHO, SAÚDE DOS TRABALHADORES E ENFERMAGEM (COSAT-ENF)



Helena Maria Scherlowski Leal David e Norma Valéria Dantas de Oliveira Souza http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/2187061404364404

Desenvolve pesquisas de enfermagem e estudos interdisciplinares sobre as relações entre o mundo do trabalho contemporâneo e a saúde dos trabalhadores. Integra estudos em psicodinâmica do trabalho, subjetividade e saúde do trabalhador, formação e educação para o mundo do trabalho e abordagens interdisciplinares em eixos macro e microestruturais de análise de processo e condições de trabalho e saúde de trabalhadores em geral e dos trabalhadores de enfermagem, em particular. Engloba as seguintes áreas de pesquisa: 1) Configurações do mundo do trabalho, saúde dos trabalhadores e enfermagem: processos, condições, atividades e estratégias; 2) Enfermagem e Inovações Tecnológicas para enfrentamento da precarização do Trabalho Hospitalar; 3) Trabalho e uso de álcool e drogas; e 4) Trabalhadores da Atenção Básica e organização do trabalho em saúde.

2. O MUNDO DO TRABALHO COMO ESPAÇO DE PRODUÇÃO DE SUBJETIVIDADE, TECNOLOGIAS E FORMAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE E ENFERMAGEM (MUTPROSTEF)



Norma Valéria Dantas de Oliveira Souza http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1836641613053508

Considera-se que o mundo do trabalho produz subjetividades, constrói saberes e tecnologias e é um espaço de ensino-aprendizagem. O grupo de pesquisa atua nos seguintes temas: saúde do trabalhador; configuração da organização e processo de trabalho em saúde e a produção de subjetividade; criação e validação de tecnologias em saúde e enfermagem; processo de ensino-aprendizagem a partir da vivência no mundo do trabalho; produção de tecnologias voltadas para a assistência e para o ensino profissional em saúde e enfermagem; criação de patentes; currículos de enfermagem e o mercado de trabalho. Também tem repercussões sob a qualidade do ensino, da assistência em saúde e enfermagem, bem como sob a saúde dos trabalhadores, pois se propõe a desenvolver pesquisas aplicadas por meio de metodologias que interferem nos cenários de pesquisa.

3. PARADIGMAS DE ENFERMAGEM NO CONTEXTO DA SAÚDE DO TRABALHADOR (PECST)



Maria Yvone Chaves Mauro e Carla Christina Chaves Mauro http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1965015548999902

O grupo engloba os temas: 1) Relação saúde, trabalho e ergonomia no contexto da saúde do trababalhador - Investigação das relações saúde e trabalho com o trabalhador, o mercado de trabalho e os determinantes do desenvolvimento profissional. Estuda a saúde, os riscos ocupacionais e os aspectos ergonômicos no processo e no gerenciamento do trabalho; 2) A saúde do trabalhador no contexto do saber e da prática em enfermagem. Estuda os fatores de risco à saúde dos trabalhadores e a implementação de diretrizes políticas de saúde do trabalhador nos locais de trabalho. Avalia a capacitação dos profissionais e alunos para a prática da ergonomia no trabalho. 3) Saúde e trabalho no contexto educacional. Investiga fatores de riscos à saúde do trabalhador docente e a adequação do conhecimento e da prática na formação dos profissionais para atuar na saúde do trabalhador. Estuda a aplicação de medidas de proteção à saúde no trabalho docente e à inclusão desta temática na graduação e na pós-graduação. Estuda os aspectos de saúde e trabalho na educação popular, sindical e em grupos sociais.

Saberes, Políticas e Práticas em Saúde Coletiva e Enfermagem:



1. PROCESSOS SOCIOCOGNITIVOS E PSICOSSOCIAIS DO CUIDADO DE SAÚDE E ENFERMAGEM DE GRUPOS POPULACIONAIS (PSICUIDEN)



Denize Cristina de Oliveira e Sergio Corrêa Marques
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1677542864732817

Desenvolve estudos orientados pela Teoria de Representações Sociais e por diferentes abordagens da subjetividade social, como forma de acesso às políticas e práticas de saúde, às doenças crônicas, emergentes e reemergentes e à análise de objetos complexos de interesse da Enfermagem de Saúde Coletiva. Contribui para o desenvolvimento metodológico das abordagens quali-quantitativas e sua aplicação aos estudos voltados a grupos populacionais prioritários, bem como para a renovação e o avanço da Enfermagem de Saúde Coletiva no país. As atividades desenvolvidas são orientadas para o desenvolvimento de pesquisas empíricas, como estratégia de produção de conhecimento sobre a realidade e, especialmente, de formação de pesquisadores em diferentes níveis, desde a graduação até o pós-doutorado. Estabelece intercâmbio internacional com diferentes universidades, especialmente com a Université de Aix-Marseille, École des Hautes Études en Sciences Sociales e Maison des Sciences de L'Homme (França); Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (Portugal).

2. SABERES E PRÁTICAS EM ENFERMAGEM E SAÚDE COLETIVA (SAPESC)



Sonia Acioli de Oliveira e Helena Maria Scherlowski Leal David
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9222459731605757

Desenvolve estudos e pesquisas voltadas ao diálogo entre os saberes e as práticas de saúde profissionais e populares e os campos das ciências humanas e sociais, e da educação em diálogo com a área da enfermagem em saúde coletiva e comunitária. Busca o entendimento dos problemas de saúde das classes populares, a partir das suas práticas e concepções, em diálogo com as práticas profissionais. A perspectiva teórico-metodológica que orienta os estudos é a educação popular em saúde de base freiriana, na qual são privilegiadas formas participativas de pesquisa e de intervenção social adequadas a uma concepção ampliada de vigilância em saúde. Para tal, possui articulação com pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP/FIOCRUZ, do Centro de Estudos Sociais - CES da Universidade de Coimbra e da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra.

3. DESMEDICALIZAÇÃO NO CONTEXTO DA SAÚDE E DA ENFERMAGEM (DESMEDC)



Octavio Muniz da Costa Vargens e Jane Márcia Progianti
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/7372885397672145

Estuda as relações sociais e o poder nas suas interfaces com a saúde e com a enfermagem. Ocupa-se do feminino e do masculino na sociedade, a partir da perspectiva da desmedicalização. Propõe-se ao desenvolvimento de estudos que permitam a compreensão dos determinantes biológicos, sociais e culturais sobre as condições de vida e da saúde das pessoas, considerando a perspectiva da desmedicalização. Propõe-se ao desenvolvimento e fundamentação de tecnologias não invasivas de cuidado em saúde e enfermagem. Estuda e propõe estratégias para o processo de formação de enfermeiras na perspectiva desmedicalizada.

4. GÊNERO, VIOLÊNCIAS E PRÁTICAS EM SAÚDE E ENFERMAGEM (GEVIPSE)



Lucia Helena Garcia Penna e Rosângela da Silva Santos
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/1913253752260792

Desenvolve pesquisas sobre situações de violência, gênero, vulnerabilidades biopsicossocial, saúde reprodutiva e sexual, identidades sexuais e sociais e suas repercussões sobre as condições de saúde das pessoas, famílias, comunidades e sociedades. Desenvolve estudos de intervenção para a construção de novas tecnologias para o enfrentamento das situações de violência, vulnerabilidade, estigma e exclusão social. Dedica-se a compreensão das tecnologias em saúde e enfrentamento ao uso e abuso de álcool, crack e outras drogas; riscos e vulnerabilidades do uso de álcool na gestação e Síndrome Alcoólica Fetal-SAF; práticas de cuidado em saúde e enfermagem em seus aspectos biopsicossociais e culturais. Possui intercâmbio internacional com a República Portuguesa e Espanha, com as pesquisadoras Drª Maria Neto da Cruz leitão e Florentina Pina Roche, respectivamente.

5. ESPIRITUALIDADE/RELIGIOSIDADE NO CONTEXTO DO CUIDADO DE ENFERMAGEM E SAÚDE: PRODUÇÃO DISCURSIVA E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS (RELIGARESPES)



Antonio Marcos Tosoli Gomes
http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6939774715057844

Desenvolve pesquisas e estudos relacionados aos fenômenos espiritual e religioso no contexto do cuidado de enfermagem e saúde a partir de bases teórico-filosóficas de áreas como a ciência da religião, psicologia social da religião, sociologia da religião, fenomenologia da religião e filosofia da religião. Com relação ao cuidado de enfermagem, espera-se desenvolver teorias próprias ao campo de conhecimento e à área do saber e da prática profissional, além de apresentar resultados empíricos que ajudem a compreender determinados processos relacionados à temática. No campo da saúde, espera-se estabelecer um diálogo acadêmico e científico com outras áreas da saúde e promover a melhoria da qualidade de vida de grupos sociais com doenças crônicas e agudas, em situações de reabilitação e em processo de morte/morrer. Espera-se, ainda, verificar a relação entre a religiosidade/espiritualidade com diversos fatores da vida humana, social e cultural.